Ayuda
Ir al contenido

Dialnet


A ética das relações públicas: asserções e indefinições do paradigma sistémico

  • Autores: Gisela Marques Pereira Gonçalves
  • Localización: Comunicación local : da pesquisa á producción: actas do Congreso Internacional Lusocom 2006, Santiago de Compostela, 21 e 22 de abril de 2006 / coord. por Margarita Ledo Andión, 2006, ISBN 84-9750-620-0, págs. 2988-3004
  • Idioma: portugués
  • Texto completo no disponible (Saber más ...)
  • Resumen
    • Um número crescente de críticos tem argumentado que as relações públicas fazem propaganda ao promoverem interesses corporativos e comerciais baseados em valores sociais. Os textos clássicos de relações públicas não oferecem fortes refutações. Na verdade, este tópico é largamente ignorado ou o tema substituído pela contribuição global das relações públicas para o sucesso empresarial e consequentes benefícios sociais. A famosa perspectiva dos quatro modelos de relações públicas de Grunig e Hunt (1984) coloca a propaganda no passado e define-a como inerentemente não ética. No entanto, as relações públicas tiveram origem em tempos de propaganda de guerra. Talvez por isso se fale tanto da dicotomia velha/nova ou má/boa persuasão. Mas será que a ética subjacente ao modelo simétrico consegue salvar as relações públicas de toda a conotação pejorativa?


Fundación Dialnet

Dialnet Plus

  • Más información sobre Dialnet Plus

Opciones de compartir

Opciones de entorno